"... e o silêncio aplaude."







2.

Pinheiros
à volta. Às vezes
cai no chão
uma pinha
e o silêncio aplaude.


Albano Martins, Castália e Outros Poemas



18 Comments:

Blogger wind said...

Espectacular!:)
O silêncio aplaude é a tua arte de escolher poesia e a tua poesia de tirar fotos:)
Belíssimo post:)
beijos*****

11:12 da tarde  
Blogger Cecília said...

Há estados de alma que são tão cristalinos como a água mais pura e que o silêncio também aplaude...
Beijinho e um tranquilo fim de semana.

12:09 da manhã  
Anonymous Anne Marie said...

Esse silêncio me encanta a alma. Tenha um final de semana repleto dos sons do silêncio, no alto das tuas montanhas. Beijo e meu carinho.

1:15 da tarde  
Blogger L. said...

E por vezes assusta-nos, a nós desprevenidos passeantes.
Como descobres estas coisas simples e com tanto sabor?
Beijo

7:15 da tarde  
Blogger carlos peres feio said...

um dia descobri a complexidade da pinha ao tentar desenhá-la - ajudou-me o ar da Beira bj c.

9:19 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

O silêncio, minha amiga, sempre ele, o silêncio...

Força!

Bjos. JP-

*

2:38 da tarde  
Blogger hfm said...

Já tinha saudades do que aqui sempre encontro! Um abraço

3:13 da tarde  
Blogger agua_quente said...

Impecável bom gosto, o das tuas escolhas!
Beijos

5:25 da tarde  
Blogger QUIM said...

Descobrir
O interior de silêncio
Num pátio imaginado
De tempo e sombras.
O estranho rumor
De longas memórias
Chegadas há pouco
Das raízes fundas
De uma esquecida distância.


Um abraço e mais uma vez parabéns pelo maravilhoso silêncio da sua foto!

QUIM

6:31 da tarde  
Blogger amigona said...

Fantástica a escolha! Boa semana...

8:54 da tarde  
Blogger greentea said...

e deixar ouvir o silencio


ou fazer silencio dentro de nós...

o som do silencio em Africa é diferente do som do silencio

aqui...

beijos

10:12 da tarde  
Anonymous Quico said...

Olá, amiguinha! O silêncio aplaude, mas é porque não ouves o Ventor quando chega a casa, vindo do meio do pinhal, com pinheiros que, às vezes têm centenas de pinhas cada um e de repente lá vem uma. A pinha grita! "Ventor aí vou eu"! Então o Ventor, quando num pinhal, vai sempre com a cabeça no ar. Assim vê se há pinhas voando, se há pombos, se há rolas, se há águias, se ... Mas quando é ameaçado por uma pinha, não há silêncio possível! Mas aplaudamos o silêncio! Bjs.

10:05 da manhã  
Anonymous Alex said...

É este som do silêncio que me inspira, este som, que dá pinha, estoura em versos eternos.

Beijos.

11:48 da tarde  
Blogger greentea said...

passei por cá para te dar boa noite

bjs

12:50 da manhã  
Anonymous Márcia said...

Tão poucas palavras e um mundo de sentires...
Um beijo grande daqui, querida. De saudade.

2:19 da manhã  
Blogger amigona said...

Beijo, amiga...

9:29 da manhã  
Blogger carlos peres feio said...

pinha revisitada - e que dizer do belo suporte da pinha? bj c.

7:42 da tarde  
Blogger FOTOESCRITA said...

A beleza da simplicidade. Tinha saudades.

7:32 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home